segunda-feira, 7 de maio de 2012

Tarde Dourada

No sábado combinei fazer uma pescaria com o meu amigo Tiago, sabíamos que as águas eram bonitas devido aos ventos de sul e também sabíamos que andavam a sair umas douradas.
O Tiago levantou-se cedo e foi apanhar isco, eu tinha comprado uns caranguejos na Maré-Cheia levantei-me mais tarde.
Devia ser meio-dia quando chegamos ao pesqueiro, não havia vento e o mar estava de feição, estavam reunidas as condições, só faltava o peixe colaborar. Descemos a arriba e íamos dizendo que era hoje que ia dar umas douradas e uns sargos grandes, enfim conversa de pescador.
Montámos as canas e os respectivos peões, eu pesquei com estralho 0.235 Fluorocarbono e o Tiago com 0.28.
Finalmente metemos os piões dentro de água e ao primeiro lançamento uma sargueta para o Tiago. Eu desferrei dois peixes bons seguidos enquanto o Tiago tirava um sargo. Mais um caranguejo iscado e eis que ferro o primeiro mas ao levantar deixei o fio ir à pedra e partiu.
O Tiago continuava a tirar uns sargos, eu fiz um estralho novo mas a pesca não estava a correr bem, descuidei-me e deixei a onda pegar no pião e acabei por perdê-lo. Montagem nova e zero peixes na alcofa, mas também ainda agora começámos pensava eu.
Lancei longe para não voltar a perder o pião, o Tiago tinha prendido e partiu o estralho, quando de repente o pião afunda e já estava ferrada, cabeçadas fortes e arranca para a pedra, vejo o peixe no fundo e gritei para o Tiago: "Trás a Rabeca que ferrei uma DOURADA!!!!"
O Tiago trouxe a rabeca mas não tinha muita experiência, fui tentando explicar o máximo que podia sem deixar o peixe ir à pedra e com algum custo lá se conseguiu pôr a rabeca. O peixe entrou bem na rabeca e ai vinha a douradinha de elevador. Fizemos uma grande festa pois era a minha primeira dourada.

A foto da praxe:



 A pesca continuou e os toques iam-se sucedendo, valentes arrancadas mas não consegui ferrar mais nenhuma, o Tiago por sua vez continuava a dar nos sargos até que apareceu um mergulhador vindo não sei de onde, sem bóia, que teve a gentileza de passar junto às nossas pescas e já sabem o resto da história, o peixe desapareceu e o mergulhador fez um enfião de sargos valentes. No fim ainda perguntou qual era o nosso problema...
No final o Tiago fez uns dez sargos e eu fiquei-me pela Dourada.

Abraços

7 comentários:

Pedro Nunes disse...

Éhhhh Taskão!
Bem aparecido, já me tinha lembrado o que seria feito de vocês que nunca mais postaram nada, já quase que estavam no fim da minha lista de blogues...
Não me digas que o homem dos Robalos agora dedicou-se às Douradas :)

Devias ter respondido ao intruso que o problema é que a qualquer momento poderia cair uma pedra lá para baixo, coisa sem importância...

Bonita Dourada.
Um abraço.

Julian disse...

Enhorabuena compañero, preciosa dorada...

Saludos

Ramón Montenegro disse...

Enhorabuena amigo, un pez de primera división. Un saludo.

ntyper disse...

Bonita dourada amigo pena o intruso,continuem grandes pescas.

Pedro Franco disse...

Boas Tasko,
Belo exemplar, pena foi ter entrado esse intruja no pesqueiro, mas como disse o Pedro Nunes por vezes caem pedras das Arribas ou então saltam chumbadas da alcofa.
Talvez para a próxima pensava 2 vezes antes de ir dar tiros perto dos pescadores de costa.
Abraços

Tasko disse...

Boas pesssoal,
ainda estive para responder à letra mas não valia a pena não ia adiantar de nada...
Obrigado pelo vossos comentarios
Um abraço

CANTINHO DA PESCA disse...

Perguntava a mim mesmo o que se passava se tinham perdido o gosto de escrever ou não mas parece que afinal andavam a aprender numa cartilha diferente pois a qualidade é outra felicidades e força nas tatarugas ninjas lol

Publicar um comentário